sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Vídeo: Avistamento em Vale de Milhaços "Corroios" - Portugal


Localização - Corroios

Data e hora - 12/12/2017 - 13:00h aproximadamente

Testemunha - Sr. Eduardo Ribeiro

Em anexo envio algumas fotos e 2 vídeos que fiz no dia 12 de Dezembro de 2017 pelas 13:00 na rua R. 31 de Janeiro 27 (Vale de Milhaços) que tirei em direcção a Norte.


Não sei bem o que era, a verdade é que ia a conduzir e reparei num grande reflexo que era intermitente, parei o carro e fiz as fotos e os dois vídeos que envio em anexo.

Abraço e continuação do excelente trabalho.
Eduardo Ribeiro

Vídeo...

Se observou o mesmo fenómeno poderá reportar a sua observação para ufo_ portugal@sapo.pt

Seguem as fotos originais enviadas pela testemunha.







Drone?

Anúncio da NASA com nova descoberta


Nasa anuncia descoberta de um segundo sistema solar com oito planetas
Agência espacial encontrou um oitavo planeta no sistema Kepler-90, o que o torna comparável ao Sistema Solar que engloba a Terra

A Nasa, agência espacial norte-americana, anunciou esta quinta-feira (14) que descobriu um outro sistema planetário com oito planetas orbitando uma estrela — à semelhança do Sistema Solar de que a Terra faz parte.
Igualando o número de planetas ao redor do nosso Sol, esse é o maior sistema solar  já encontrado por uma agência espacial.

A descoberta de um oitavo planeta, chamado Kepler-90i, foi feita a partir de dados obtidos pelo telescópio Kepler, lançado em 2009, e analisados por um sistema de inteligência artificial da Google.
Anunciada como uma das maiores proezas já realizadas pela Nasa, a descoberta que mostra a existência de um sistema solar parecido com o nosso, localizado a 2.545 anos-luz de distância, foi possível graças ao emprego pioneiro da inteligência artificial no espaço: os dados do Kepler já estavam disponíveis, mas faltava entendê-los o suficiente para mostrar a existência do oitavo planeta.
E, conforme a agência, esse pode não ser o último deles nesse sistema.
— Tal como esperávamos, há descobertas entusiasmantes escondidas nos  nossos dados do Kepler, à espera da ferramenta ou tecnologia certa para  as desvendar. Estas descobertas mostram que os nossos dados serão como um baú de tesouros disponível para investigadores inovadores  durante os próximos anos — afirmou o diretor da  Divisão de Astrofísica da Nasa, Paul Hertz. 

Em vídeo, Nasa resume a descoberta (em inglês)


A descoberta sugere que possa haver sistemas solares inteiros escondidos em meio a dados astronômicos já recolhidos nas missões realizadas pelo Kepler e por outros telescópios, mas que não foi possível ainda notar porque demandam a análise de muitos sinais, alguns dificilmente distinguíveis sem a ajuda de máquinas.

— Encontramos muitos falsos positivos, mas também alguns planetas em potencial. 

É como  peneirar pedras para achar ouro — destacou o investigador  Andrew Vanderburg,  astrônomo da Universidade do Texas.
Aparentemente, porém, o recém-descoberto Kepler-90i não é dos mais promissores candidatos a abrigar vida. Cerca de 30% maior que a Terra, o planeta está tão próximo da sua estrela que, a NASA estima, a temperatura média na superfície ultrapassa os 426 ºC — parecido com a temperatura que, acredita-se, é registada em Mercúrio, primeiro planeta do nosso Sistema Solar. Todos os planetas que orbitam a Kepler-90, o Sol desse sistema, estão mais próximos da estrela e, portanto, se calcula que sejam mais quentes do que aqui.
— O sistema Kepler-90 é como uma versão em miniatura do nosso Sistema Solar. Você tem planetas pequenos no interior e planetas maiores no exterior, mas todos estão muito mais próximos — explica Vanderburg,  astrônomo que junto com Christopher Shallue, engenheiro de software da divisão de inteligência artificial do Google, "ensinou" um computador a identificar exoplanetas, como são chamados os planetas que orbitam uma estrela diferente do Sol.
Os investigadores envolvidos na descoberta conseguiram "treinar" um computador para aprender a identificar exoplanetas através da pequenas, quase insignificantes (ao olho humano), mudanças de luminosidade emitida por uma estrela quando um planeta passa por ela. 


Além do oitavo planeta no sistema Kepler-90, a inteligência artificial também tornou possível a descoberta de um sexto planeta no sistema solar Kepler-80.
A investigadora de astrofísica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a professora Thaisa Storchi Bergmann explica que a descoberta é importante porque mostra, pela primeira vez, um sistema solar  com o mesmo número de planetas do nosso e que, além disso, também chama atenção por manter uma configuração semelhante, com planetas terrestres mais próximos da estrela e os gasosos mais afastados.
— Apesar de haver muitas diferenças, há que se destacar tantas semelhanças com o nosso Sistema Solar.
Essa é a grande notícia.
E talvez não demore muito para descobrirmos outra Terra por aí.


Não foi a notícia tão esperada da descoberta de vida extraterrestre que muitos aguardavam como um passo final para este tabú.
Porém esta descoberta reafirma cada vez mais a vida alienígena noutros planetas, sistemas solares.
Vida essa que pode ser tecnologicamente mais evoluída que a Terrestre com a possibilidade de sobrepor a impossibilidade humana e dessa forma nos visitar.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

A estranha morte do Capitão Mantell, ao interceptar um OVNI

O incidente ocorreu a 7 de janeiro de 1948, quando um estranho objeto lenticular l apareceu nos céus do Kentucky e foi enviado um esquadrão de 4 aviões de combate, dos quais o que pertencia ao capitão Thomas Mantell, que teve morte imediata.

Ao longo da história da ovnilogía, há muitos casos em que aviões de guerra perseguiram estranhos objectos voadores luminosos, sem poder abordá-los devido à grande velocidade que estes desenvolveram.
Mas, sem dúvida, o caso mais chocante foi o do capitão Thomas Mantell, que morreu ao perseguir um OVNI, em circunstâncias estranhas.
É por isso que é considerado pelos investigadores como o "primeiro mártir da ovnilogia" no planeta, pelo menos oficialmente.

Tudo aconteceu a 7 de janeiro de 1948, em Kentucky, nos Estados Unidos, quando milhares de pessoas localizadas em diferentes partes desse estado foram, surpreendidas nessa tarde, por um enorme objeto luminoso de forma lenticular que voava em direção à zona de Fort Knox, onde as reservas de ouro dos Estados Unidos são mantidas, em câmaras subterrâneas fortemente protegidas. 

Diante da possibilidade de ser uma tentativa de assalto ou algum acto terrorista, foi acionada a Força Aérea, para interceptar o objecto, enviado um esquadrão de quatro l Mustang F-51 pertencentes à Guarda Nacional que estavam nas proximidades, sob o comando e líder do esquadrão, o Capitão Mantell, um veterano de guerra na Europa, com milhares de horas de vôo.
Três dos aviões se aproximaram do objecto e um dos pilotos transmitiu à base que "o objeto era metálico e de um tamanho tremendo".

Por sua vez, o líder do esquadrão surtiu sua surpresa ao detalhar o que estava na frente dele: "Eu me aproximo e o objecto se move a dobro da minha velocidade, este objecto parece ser metálico e tem um tamanho enorme. Agora ele sobe na mesma velocidade que eu, ou seja, cerca de 600 quilômetros por hora, vou subir até 6.000 metros e aproximar mais, se não conseguir irei abandonar a interceptação, não tenho muito combustível ". 
Estas foram as suas últimas palavras transmitidas pelo capitão Mantell com a torre de controle; Eram exactamente 15:15 da tarde quando o avião, caiu perto de Fort Knox.

Os militares realizaram um perímetro de segurança na área da tragédia e não permitiram que ninguém se aproximasse, nem mesmo os familiares do capitão Mantell podiam ver os seus restos mortais, que foram enterrados no dia seguinte no topo do segredo em nome do Exército.
Porquê tanto segredo? 
Se tivesse sido um acidente, não deveria ter sido assim, a verdade deveria ter sido dita ao público, já que milhares testemunharam o que aconteceu, em plena luz do dia. 

Porquê tanta intriga e sigilo? 


Nem alguém poderia examinar o que restava da fuselagem do avião, enquanto as autoridades tentavam apagar todos os traços de anormalidade, afirmando que o objeto perseguido pelo capitão era simplesmente um balão de sonda, a imprensa fazia o mundo saber em grandes manchetes que o avião do capitão Mantell se desintegrou quando tentou perseguir um OVNI.
Entre as duas versões, igualmente tendenciosas embora de sinais opostos, provavelmente a realidade deve ser procurada no facto de que a proximidade do OVNI causou no motor do avião algum distúrbio eletromagnético que por sua vez causou a sua paragem. 
O que eles não queriam que a imprensa visse e divulgue?

É provável que o avião tenha entrado num poderoso campo de proteção do objecto que causou a sua destruição.
O avião, sem impulso, provavelmente despencou, seguido de um acidente de saca-rolhas, sem que o piloto tivesse mais o seu controle.
O estranho é que o piloto não saiu do avião, nem teve tempo de fazê-lo.
O facto é que tudo aconteceu e está perfeitamente documentado pelas Forças Armadas e pela Guarda Nacional do Kentucky, além dos milhares das testemunhas civis que viram o espetáculo incomum do chão e que não podem ser enganados. 


Para todas aquelas pessoas que viram o incidente quer no céu quer no solo, foram levadas para o estúpido com a explicação infantil que os militares deram oficialmente. 
E embora mais tarde o governo e algumas esféras de alta segurança reconhecessem que o avião estava perseguindo um estranho objeto volador de origem desconhecida, isso não satisfez ninguém. 
A causa da morte do capitão Mantell, que até hoje continua sendo um enigma, nunca foi totalmente explicada.

Hipótese 

Além disso, surgiram outras hipóteses por parte de investigadores civis e privados, tentando encontrar uma explicação neste mistério.
Alguns afirmaram que o piloto desmaiou quando subia tão subitamente a uma altitude superior a 6.000 metros, sem usar máscara de oxigênio ou estar preparado para tal evento.
Outros disseram que ambos os parafusos e rebites do avião inrromperam quando entraram num poderoso campo eletromagnético, desarmando completamente o avião.

Outra explicação mais ou menos lógica é que o avião saiu de controle devido a uma sobrecarga de energia desconhecida, que teria causado a queda. 
E, finalmente, uma teoria apresentada pelos crentes no fenómeno OVNI, que afirmam que tudo foi causado por relâmpagos lançados pelo estranho dispositivo como defesa contra a aproximação do avião.
Esta teria sido a razão pela qual as autoridades não deixaram ver o corpo do piloto, que estava totalmente queimado, irreconhecível e, portanto, foi enterrado num caixão selado. 

O mesmo aconteceu com os destroços do avião, a fuselagem foi totalmente queimada, torcida em alguns sectores, como se tivesse sido exposta a alta temperatura.
Os destroços do avião foram rapidamente recuperados e transportados para uma base da Força Aérea, para serem analisados ​​posteriormente. 
Isso ocorreu oficialmente alguns dias depois, por parte dos que estavam perto da investigação, oficiais de alto escalão que não deram os seus nomes.
É claro que os resultados dessas análises nunca foram divulgados, como é o caso até agora dos diferentes governos. 


Mais um caso entre muitos que aconteceu e continua a ocorrer de ocultação à verdade. 

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

NASA irá anunciar nova descoberta na Quinta - Feira... Será desta?




A agência espacial americana NASA, irá realizará uma conferência de imprensa na quinta-feira para revelar a sua mais recente descoberta após escanear o universo em busca de planetas habitáveis.

A nova descoberta vem da equipe no telescópio espacial Kepler, que procura vida extraterrestre desde 2009.

O telescópio procura por planetas do tamanho da Terra nas "zonas habitáveis" das estrelas próximas e, posteriormente, encontrou milhares de planetas que poderiam conter vida.
O telescópio espacial Kepler vê mundos alienígenas percebendo os pequenos resfriados de brilho que eles causam quando atravessam o rosto da sua estrela hospedeira do ponto de vista da nave espacial.
Kepler tornou-se o caçador de planeta mais bem sucedido da história.
O telescópio encontrou 2.500 mundos alienígenas, que são cerca de 70 por cento de todos os exoplanetas conhecidos.

A grande maioria dessas descobertas provêm de observações feitas por Kepler durante a sua missão original, que decorreu entre 2009 e 2013.
Ao longo dos últimos anos, os investigadores usaram técnicas de análise aprimoradas para detectar muitos exoplanetas em dados que Kepler reuniu há meia década.


Teremos então de aguardar até quinta feira para sabermos que descoberta tão importante foi essa realizada pela NASA.

domingo, 10 de dezembro de 2017

OVNIs nos Pirinéus: 40 anos após o incidente Pusilibro



A história dos OVNI nos Pirineus está inevitavelmente ligada aos avistamentos de Pusilibro, um pico localizado na Serra Caballera (Huesca Espanha) que provocou há 40 anos uma atracção hipnótica para milhares de pessoas interessadas num fenómeno que ocupou as primeiras páginas dos jornais . 
Quarenta anos atrás, em novembro de 1977, foi publicado exclusivamente no jornal oscense 'New Espanha' (empresa 'Diário Altoaragón') de uma série de fotografias noturnas estranhas mostrando duas luzes em movimento.

Curiosidade dos poucos que falaram do avistamento das estranhas luzes no topo de Pusilibro (1.597 mts.) De repente, tornou-se um fenómeno internacional que causou peregrinações nocturnas contínuas para a área e interesse da mídia internacional.
Uma das pessoas que melhor conhecia toda esta história foi o jornalista já reformado Luis Garcia Nunez, do jornal Oscense, não apenas pelas fotografias conhecidas, mas a narrar tudo o que estava acontecendo ao seu redor conhecido como "OVNI Pusilibro ".
Em declarações à Efe, o jornalista diz que recebeu um
a chamada telefónica para o jornal em setembro de 1977  da qual o seu diretor pediu para investigar os alegados avistamentos no âmbito de descobrir o que realmente se passava.

A chamada advertiu sobre a presença de luzes vermelhas.
Noite após noite, recorda, pegou no carro para se deslocar para a vizinhança do Pusilibro e espera o inesperado, junto com algumas dezenas de pessoas que esperavam fielmente para rever novamente as estranhas luzes.
A partir de então, García Núñez teve que filtrar dezenas de chamadas que alertavam sobre avistamentos improváveis ​​nos mais variados cantos da geografia de Huesca, alguns com uma indubitável intenção de gozo.
A publicação das fotografias, a 10 de novembro de 1977, não só despertou o interesse e curiosidade da mídia, ufologistas ou, simplesmente, pessoas curiosas interessadas no fenómeno OVNI.

As famosas imagens do OVNI de Pusilibro foram capturados por um fotógrafo amador a partir do terraço no décimo andar, onde ele viva, e mostra, em uma sequência curta constituído por três capturas, como uma pequena luz branca se aproxima outra mais avermelhada e Finalmente, eles se fundem em um só com tonalidade  esbranquiçada.
Foi um terremoto informativo, ressalta o jornalista, o que significou que, para centenas de pessoas, todas as noites até o Pusilibro abordar centenas de pessoas em busca da magia do desconhecido.
Um fenómeno que atraiu um comerciante experiente, que levou um reboque cheio de bebidas e comida para alimentar todos aqueles que aguardavam ver as misteriosas luzes.

Desde então o jornalista, manteve um contacto permanente com o famoso investigador Juan Jose Benitez.
Foram longas noites a sanduiches, bebidas, frio, cobertores, câmeras em tripé e um entusiasmo e nervosismo difíceis de entender até hoje.
O próprio Benítez, um dos curiosos que passou várias noites perto do Pusilibro, conseguiu aproveitar os negativos das fotografias, que levou para um laboratório para serem analisadas, detectar possíveis fraudes ou manipulações.
De acordo com o jornalista de Huesca, o escritor popular contou-lhe algum tempo depois que as imagens que publicou exclusivamente eram autênticas e não manipuladas.

No entanto, o fenómeno causou algumas piadas e provocações, entre os quais se assemelha a uma máquina de escrever enviada por alienígenas dos pressupostos planeta Ummo em que alertou para a incapacidade dos seres humanos para compreender a existência de vida extraterrestre.
Além deste tipo de reações, o fenómeno também atraiu ufologistas reconhecidos, como o próprio Benítez, que deram por certo ou questionaram as próprias imagens e os alegados avistamentos.
Benitez escreveu algum tempo depois "o caso do 'OVNI de Pusilibro' é verdadeiro ... estamos diante de um momento excepcional. Não esqueçamos, que foi também visto por muitas testemunhas durante os meses de setembro, outubro e novembro de 1977. "

A verdade é que, lembra García Núñez, que desde então não há novidades de novos avistamentos nos Pirinéus que causassem tal comoção de gente.

Heraldo.es

sábado, 9 de dezembro de 2017

Sondagem: Você acredita em vida Extraterrestre?

Você acredita em vida alienígena?
A grande questão da humanidade.
Estaremos realmente sozinhos no Universo!

Este é um estudo que o UFO Portugal Network está a realizar pelos quatro cantos do mundo através do Facebook.

Para poder participar com o seu voto, sua opinião através do Facebook só terá de entrar (AQUI).
Basta nos dar a sua opinião com um simples Sim ou Não.

Um especial agradecimento da equipe UFO Portugal Network

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Algo inóspito durante a Super Lua 'Portugal'

Imagem j.público
Estranho fenómeno é registado durante a Super Lua em Portugal.
Após a publicação de uma foto pelo jornal público, algo despertou atenção!
"Ponto escuro sobre a Lua"


Essa imagem gerou alguma curiosidade por parte de várias pessoas na rede social Facebook.

Porém não obstante disso houve manifestação de outras pessoas que registaram na noite 4 de Dezembro algo de estranho nas suas fotos.
Este é o exemplo do Sr. Francisco Carrola, que registou algo enquanto fotógrafa a Super Lua em Corroios.

As imagens têm gerado alguma curiosidade, onde se tenta chegar a uma conclusão sobre a sua origem.
Aves, Satélite, Drone, Avião?
O que será aquela mancha nas imagens?!






Imagem j.público

Se você também registou o mesmo fenómeno nas suas fotos, poderá partilhar connosco através do email ufo_portugal@sapo.pt 

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Michael Schetsche: WE ARE NOT ALONE


O professor alemão de sociologia, Michael Schetsche, está convencido de que existe vida extraterrestre. 
Na conversa, ele explica as consequências de ter contactos com alienígenas para a humanidade - e a melhor forma de reagir quando um OVNI subitamente pousar na sua frente.

Entrevista

"Talvez tais seres nos observem há muito tempo, mas consideramos que não é interessante para entrar em contacto, preferimos seguir as nossas vidas como se nada passasse." 

NZZ am Sonntag: "A probabilidade da existência da vida extraterrestre deve ser considerada elevada, escreveu você recentemente  numa matéria científica... Você está falando sério?

Michael Schetsche: Claro. Sozinho com base em descobertas recentes em astrofísica e astrobiologia. Nos últimos vinte anos, muitos exoplanetas foram descobertos, o que - assim como a Terra - gira em torno de uma estrela fixa. A maioria dos astrofísicos assume que há mais de dez bilhões de planetas na nossa galáxia que são tão semelhantes à Terra que poderiam ter dado vida ao nosso entendimento. E muitos especialistas acham provável que existam vidas em inúmeros lugares do universo.

O paradoxo Fermi claramente fala contra extraterrestres inteligentes.
A ideia básica do físico nuclear italiano Enrico Fermi, sobre a qual o paradoxo remonta, é sim: se houvesse extraterrestres inteligentes cuja civilização fosse mais desenvolvida do que a nossa, teriam conquistado o cosmos desde há muito tempo. Por que você não nos visitam então? Mas essa visão leva o homem ao único padrão. O paradoxo de Fermi é mesmo eurocêntrico.

Eurocêntrico?

Sim. Talvez você conheça a distinção do etnólogo francês Claude Lévi-Strauss entre culturas "quentes" e "frias": culturas frias, como algumas sociedades tribais nas florestas tropicais, são baseadas em processos cíclicos. Eles dificilmente mudam o seu habitat e suas condições de vida e não se movem. Em contraste, as culturas quentes - especialmente as européias - descobrem, conquistam e colonizam. Por que as civilizações extraterrestres devem ser necessariamente culturas quentes?

Michael Schetsche

O professor, sociólogo e astrônomo amador no Instituto de Sociologia da Universidade de Freiburg, preocupava-se com a sociologia do conhecimento dos problemas sociais. Em 2002, Schetsche tornou-se Coordenador de Pesquisa no Instituto de Áreas Fronteiras de Psicologia e Saúde Mental (IGPP) em Freiburg. Hein

O autor best-seller suíço Erich von Däniken afirma que os extraterrestres ajudaram a humanidade a construir as pirâmides egípcias. Você está de acordo?

Tenho fortes dúvidas. Uma criação das pirâmides sem suporte do espaço parece ser muito mais provável. 
No entanto, é preciso também dizer que os extraterrestres inteligentes poderiam estar na Terra há muito tempo, não podem ser descartados de acordo com o conhecimento atual.
Os físicos calcularam que a distância de outros exoplanetas para a Terra não pode ser superada com uma nave espacial convencional. A necessidade de energia e tempo seria muito alta.

Para nós uma gigantesca viagem, para os extraterrestres, uma viagem pode ser uma leve brisa. Podem ter desenvolvido técnicas muito mais sofisticadas do que nós. 
Momento. A vida não é sempre biológica?

Vida sim, inteligência não necessariamente. Parece mais provável que os seres inteligentes da máquina viajem um dia para a Terra a partir do espaço: robôs controlados pela inteligência artificial (AI). Talvez tais seres nos observem há muito tempo, mas considerem-nos também desinteressantes para contatá-los. Uma espécie mais sofisticada não necessariamente desembarca com uma nave espacial em frente à Casa Branca, como nos filmes de ficção científica. Talvez os extraterrestres esperem também que nós desenvolvamos robôs inteligentes que possam superar as dificuldades do ser humano.

Www.nzzas.nzz.ch

Faleceu a lendária piloto e caçadora de OVNIs Marina Popovich aos 86 anos


A lendária piloto de testes de primeira classe soviética Marina Popovich, chamado "Madame MIG" para a condução supersônica no cockpit de um caça MiG-21, morreu aos 86 anos. 

A aviadora desenvolveu uma paixão pelos extraterrestres, alegando ter encontrado OVNIs.

Nascida em 1937, Popovich se alistou na Força Aérea no pós-guerra para se vingar dos assassinatos fascistas na sua cidade natal na região de Smolensk. Ela disse à mídia russa que a sua família repetiria o destino de muitos outros queimados ou morto a tiros pelos fascistas em um massacre na aldeia se as milícias locais não o salvassem.

A experiência horrível deixou uma profunda impressão sobre ela. Popovich tinha apenas 16 anos quando escreveu uma carta ao ministro da defesa soviética, Voroshilov, pedindo-lhe que queria ser uma piloto profissional, uma carreira que estava fechada às mulheres. Ela acrescentaria vários anos à sua idade para perseguir seu sonho, fingindo que tinha 22 anos quando começou a treinar.

Como Popovich disse que era seis anos mais velha do que realmente era, e que o engano se refletia nos documentos oficiais, sua idade "oficial" diferia do real e causava confusão ao longo dos anos.

Em 1961, Popovich tornou-se a única piloto de testes de primeira classe soviético e, em 1964, um piloto de testes militares. Um ano depois, ela quebrou a barreira do som atingindo a velocidade de 2.320 km / h num MiG-21, um jato supersónico e uma aeronave de interceptação.

Durante a sua longa carreira na aviação, ela voou em 40 aeronaves e helicópteros diferentes, estabelecendo 102 registros mundiais da aviação.

Dez desses registros foram estabelecidos no pesado avião de transporte militar Antonov An-22 Antei, que continua sendo o maior avião movido a turbopropulsor no mundo até à data. Ela se aposentou em 1984, depois de ter voado cerca de 6.000 horas de vôo.

Após sua aposentadoria, Popovich concentrou-se na sua outra paixão por um longo tempo.... a busca de evidências de vida extraterrestre. Ela falou abertamente sobre as suas próprias experiências com OVNIs e afirmou ter visto três vezes, a primeiro em 1962, e compilou inúmeras contas de avistamentos ao redor do mundo.

Ele também afirmou ter encontrado a criatura mítica Bigfoot durante uma viagem às montanhas Pamir em 1982.

No seu livro "UFO-Glasnost", ela escreveu que os pilotos militares e civis soviéticos relataram cerca de 3.000 avistamentos de OVNIs e que o KGB tinha os restos de cinco OVNIs escondidos, declarações que reiterou em entrevistas públicas.

"Os OVNIs existem, o seu comportamento é lógico, os seus motivos e comportamento são sensíveis, à sua origem artificial, Inteligente... Um aviso: você deve ser cauteloso e vigilante quando se encontra com ovnis, às vezes esses encontros podem ser trágicos ", escreveu no seu livro," OVNIs no planeta Terra ", em 2003.

Popovich foi premiado com uma das maiores honras do estado na União Soviética, Herói do Trabalho Socialista, a Ordem do Valor em 2007 e outras decorações.

www.rt.com

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Se OVNIs não existem, o que serão estas luzes na Flórida EUA?



Vídeo volta a vitralizar nas redes sociais.

Mais um estranho caso de luzes anómalas registadas em pleno oceano, voltam à polémica entre crentes e cépticos nas rede social, criando um debate frenético sobre a sua origem.

OVNIs "Objectos Voadores Não Identificados", não existem segundo cientistas e Governos.

Indialantic, Flórida  31 de agosto de 1994, hora 20:30.
Caso: 87314 Mutual UFO Network MUFON Massachusetts.


Testemunha...
"I have a video I took in the early 90's of what the air force said the next day in the Florida Today were helicopters off of indiatlantic 20 miles offshore dropping flares in an excersize by a squadron that didn't exist any longer.Many people along the beaches apparently called in to the police.The issue with that story is I have video of the incident from 20 miles offshore- time and date documented as well as loran coordinates ( before gps).The video shows the loran, the afternoon fishing activities, and clusters (5 clusters I believe) of 2-4 bright lights materializing and disappearing- fading in and out.There were no helicopters anyplace and I know what flares look like, these had no parachutes, no smoke trails and did not lose altitude -- they were not falling.I never shared publicly - I mean claim the airforce was lying??... and still don't want scoffing or ridicule.. however this video clearly shows it's NOT what the Air Force reported that day with an air force squadron that was disparagedyears before as publicly announced in The Florida Today Sept 1 1994. I can't say what it was, but shows what it wasn't.An hour or so earlier there was a C-130 making low passes and circling in another area.I did not video that -- we were fishing.I suspect the military did know what this was, but flares they are not, or helicopters.These lights are in the same config as many other lights and sightings including the Phoenix lights and reports going back hundreds and thousands of years".

Conferência Caldas da Rainha actualização

Informamos que houve uma pequena alteração na lista de oradores. Tivemos conhecimento de que o Prof. Dr. Joaquim Fernandes não poderá comparecer, por motivos pessoais alheios à sua vontade.

Em sua substituição, contaremos com a Dra. Frederica Armada (filha da Dra. Fina D'Armada), que assumiu a responsabilidade de apresentar o mesmo tema tendo também ela participado nas filmagens de um  episódio de "Extraterrestres?"  Este episódio devido ao seu teor  acabou por ser  censurado em Portugal. Venha saber porquê.

Sábado 02 Dezembro, ás 17:00 no Centro Cultural e Congressos de Caldas da Rainha. Inscrições grátis em: www.exopoliticsportugal.org/conferencia2017

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Brasil, Vilhena 40 anos: a estranha estória do OVNI que teria trazido professor paulista para a cidade

Vilhena, 1974: ruas de terra e um aspecto de velho oeste no casario primitivo. O que um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) faria aqui naquele ano? Quem sabe dar uma mãozinha na povoação do arraial. Brincadeiras à parte, o lugarejo de somente 300 habitantes foi palco de uma história que hoje pode ser ironizada, mas que na ocasião ganhou a mídia nacional.

Veículos de comunicação como O Cruzeiro (a mais importante revista da época) e a Folha de São Paulo, estiveram em Vilhena para investigar o suposto sequestro de um professor de Campinas, no interior de São Paulo, que teria sido trazido para cá por uma nave espacial.

A história é lembrada por Gilberto Barros de Lima, 72. Naquele ano ele era o agente distrital de Vilhena (o cargo mais importante do lugarejo) e narra que um rapaz de 28 anos foi encontrado de bruços, por volta das 6h da manhã de um sábado, na avenida Major Amarante. Alguém tentou acordá-lo, mas ele estava completamente inerte. O então “prefeito” (Gilberto era tratado assim) foi chamado para tomar uma providência. Ele determinou que o desconhecido fosse levado para o hospital, onde tomou uma injeção e voltou em si.

No bolso do rapaz foi encontrado o número de um telefone. Gilberto Barros conseguiu, “depois de muito sacrifício”, falar com seus pais em São Paulo. Eles ficaram boquiabertos em saber que o tal professor estava em Vilhena. Como? Se viesse de carro, demoraria no mínimo cindo dias para chegar e, na noite anterior, nenhum avião havia aterrissado aqui. E o detalhe: suas roupas estavam absolutamente limpas, como se não tivesse enfrentado uma viagem de três mil quilômetros. 

Os pais do “sequestrado” eram de classe média e chegaram em Vilhena no mesmo dia, de avião. Eles informaram que o rapaz não era epilético, como inicialmente se cogitou, e muito menos estava maluco. Já acordado, ele disse não se lembrar de nada o que ocorrera. Contou apenas que sua última parada foi numa agência do Bradesco, em São Bernardo, de onde sacou 320 cruzeiros (o dinheiro no bolso dele quando foi achado). O Fusca em que estava também foi encontrado na porta do banco.

Não passou disso. Ficou o dito pelo não dito. Mas, mesmo passados 24 anos (já em 1998), Gilberto Barros ainda se intrigava com a história. “Aqui não tinha nada que pudesse atrair um extra-terrestre. A não ser que fosse justamente por isso que o ET resolveu ajudar povoar a cidade”, brinca o bem-humorado Gilberto, depois  diretor do Procon e hoje morando em Cáceres (MT). “Só lamento em não ter anotado o nome do rapaz para acompanhar o desenrolar do caso”, conclui.

www.rondoniadinamica.com

terça-feira, 28 de novembro de 2017

News vídeo: OVNI sobre Base Naval na Inglaterra



Testemunha estava a mais de três quilômetros de distância do mar de Greenock quando viu uma luz não identificada às 22h30 no sábado. 

Uma luz branca BIZARRA foi capturada brilhando no céu acima de uma sub-base nuclear escocesa.

O misterioso OVNI foi registado acima de Gare Loch sobre a base naval de Faslane em Helensburgh.
O homem desconcertado estava a mais de três quilómetros de distância do local em Greenock quando viu a luz no céu.
"Eu vi e pensei que estranho... eu vi duas luzes brancas brilhantes no céu, então elas se juntaram em uma só.
"A filmagem foi tirada cerca de três milhas de distância, acabou de aparecer acima de Faslane.


"Eu estava na esplanada de Greenock quando presenciei o fenómeno e realizei o vídeo, quando a luz estava acima de Faslane.
"Não quero dizer que é algo alienígena ou do género, mas é muito estranho.
A minha reação foi tirar o meu telefone e grava-lo".

As mesmas luzes teriam sido observadas no dia anterior a Sul, Boston Lincolnshire, onde pelas 17:20h sensivelmente eram observadas duas luzes com as mesmas descrições da testemunha e vídeo.
No caso de Boston as luzes foram observadas por 15 segundos, podendo estar no local por mais tempo.


As duas esferas luminosas permaneciam estáticas, quando subitamente a luz abaixo desaparece gradualmente, a segunda luz um pouco mais acima desvanece também quase que instantaneamente.
Mais um intrigante mistério com estranhas luzes sobre o espaço aéreo britânico.

The Sun 

Nick Pop, Ex. Ministro da Segurança de Inglaterra, já se manifestou a este incidente, sendo um caso de extrema importância pelo facto de envolver uma unidade militar que possui armamento nuclear e tecnologia desta natureza.

As forças armadas inglesas possuem projectos secretos de desenvolvimento militar como os Estados Unidos o que deixa inúmeras suspeitas sobre esta misteriosa luz no complexo naval.

Já um outro incidente terá ocorrido em plena guerra fria na Base Aérea Americana situada em Rendlesham Forest Woodbridge Suffolk, Inglaterra em 1980, onde um misterioso objecto voador não identificado luminoso terá pousado nas imediações da Base Militar, gerando enormes medidas de segurança, se transformando no famoso Roswell Britânico que permanece num dos mais controversos e mediáticos casos da Ufologia mundial que têm o apoio 'testemunho directo', de diversos militares da época, incluindo o próprio comandante daquela Base.

Na mesma noite ocorriam dois outros avistamos similares em Midlands e Cardiff.





O que paira no ar ninguém sabe ao certo, mas de uma coisa temos certeza... Humano ou não, eles andam ai... 

Turquia já prepara universitários em Ufologia e Exopolítica para contacto extraterrestre

Inspired by what could be out there … Martin Plowman will receive a doctorate of philosophy in ufology, the study of unidentified flying objects.

Na Universidade da Turquia, já começaram a ensinar métodos de Ufologia. Os alunos têm o assunto pronto para um encontro com seres de outros planetas.
Enquanto algumas pessoas julgam os crentes e fiéis do fenómeno OVNI tolos e conspiradores, na Turquia, a crença em alienígenas é realmente séria, e também tem espaço no terreno acadêmico.
É graças à Universidade de Antalya, onde os alunos podem ser treinados num novo assunto de Ufologia e Exopolítica.

Os instruendos devem se concentrar em fontes de informação e metodologia, a história, a preparação para um contacto aberto e a diplomacia galáctica.
Os alunos devem se preparar para se encontrar com os visitantes do universo.
De acordo com Erhan Kolbasi, supervisor, e vice-presidente do Centro de Pesquisa OVNI e Ciência Espacial , poderíamos ter um encontro entre 10 e 15 anos.


"Acreditamos que representantes do mundo e civilização extraterrestre entrarão em contato com os outros oficialmente. Acreditamos esses seres fariam um contacto aberto e maciço ",disse Kolbas. Segundo ele, este assunto é uma boa preparação para "a maior mudança na história da humanidade". 
Mas isso ainda não é tudo, Kolbassis ainda está nas suas convicções. Segundo ele, o grupo secreto chamado MJ12 escondeu durante anos às pessoas a existência de seres extraterrestres para proteger os interesses nacionais dos Estados Unidos. No entanto, essa visão, ou melhor, o argumento suporta as teorias favoritas dos conspiradores. 

Ele também acha que os americanos desenvolveram microchips, cabos ópticos, coletes não duráveis ​​ou visão noturna, com base em informações de OVNIs quebrados "Engenharia Reversa". 

Em série de reportagens, 'NP' relatou visitas de OVNIs ao Brasil

Banco de Dados Folha resgata algumas reportagens publicadas no jornal "Notícias Populares" sobre as inesperadas visitas.

Uma delas é da noite de 7 de março de 1978, quando um objeto voador não identificado sobrevoou as cidades paranaenses de Apucarana, Jandaia do Sul e Cambira, e despertou tanto a curiosidade quanto causou pânico entre os populares.

Quem assistiu à passagem do objeto não teve dúvidas: era disco voador.

O sistema de energia elétrica de Jandaia sofreu interferências no momento da passagem do objeto, o que interrompeu transmissões de rádio e TV. Até a plateia que assistia ao espetáculo do circo Tihanny ficou às escuras.

Segundo observadores, o objeto emitia uma luz intensa e, quando surgiu, apresentava um tamanho três vezes maior que o da Lua. Seu formato se assemelhava ao de um prato. Sua velocidade era lenta, e a medida que ia ganhando altura, ia desaparecendo, até sumir completamente, deixando apenas uma onda de boatos nas três cidades do norte do Paraná.

ReproduçãoReprodução da notícia publicada no 'NP'

CANTAREIRA

Dois dias depois, o "Notícias Populares" informava a queda de um disco voador na Serra da Cantareira, em São Paulo. Uma equipe do COE (Comando de Operações Especiais) realizou buscas nas matas da serra na tarde do dia 9. Nenhum indício ou vestígio de OVNI ou extraterrestre foi encontrado.

Um oficial revelou ao jornal que se acreditava que havia "alguma coisa caída naquelas matas". Ao ser indagado se o objeto caído poderia ser um avião civil ou militar, o oficial do COE resumiu: "Fizemos levantamentos em todos os aeroportos e, até o momento, não se constatou a queda de nenhum avião".

Em 10 de março de 1978, o oficial do Serviço de Buscas e Salvamento da Aeronáutica foi irônico a respeito da possibilidade de o objeto ser alienígena: "Muita gente diz que vê disco voador caindo, subindo, e quantas vezes essas visões não passam de ilusão de ótica?".

Até aquele momento o que se tinha de concreto sobre a queda do objeto eram declarações de Etelvino Michete, vigia da Sabesp, e dos policiais da unidade do Tático Móvel 310. Eles afirmaram ter visto a "queda de um objeto disforme, emitindo luz prateada, andando em grande velocidade e que, ao cair, explodiu e deu origem a uma grande luminosidade e a um rolo de fumaça".

No aeroporto de Congonhas, porém, comentava-se que foi um avião militar, provavelmente um Mirage, que caiu na serra.

Essas especulações surgiram depois que a tripulação de um avião comercial que sobrevoava a região teria recebido ordens expressas de aviões militares que ali se encontravam que se afastassem da área onde teria caído o objeto.

Reprodução da primeira página do 'NP' de 11 de março de 1978

No dia 11, o COE decidiu abandonar as buscas em São Paulo. Nem mesmo o vigia da Sabesp conseguiu passar aos oficiais uma informação ou indicação clara.

Contudo os OVNIs continuavam nas páginas do "Notícias Populares". Tanto que no dia seguinte o assunto era que outro objeto foi visto em São Paulo e Brasília.

Por volta de 1h do dia 12 de março de 1978, dezenas de moradores dos bairros de São Miguel e Tremembé afirmaram que um objeto não identificado decolou da Serra da Cantareira, sobrevoou a cidade de São Paulo e partiu em direção ao Norte.

Um outro OVNI, ou o mesmo, foi visto pela tripulação de um jato da Panam, que voava a 7 km de Brasília. Passageiros de um avião da Varig, de prefixo 800, também viram um objeto desconhecido próximo a Brasília, por volta da 1h.

O assistente de tráfego do aeroporto de Congonhas Rivaldo Cândido Nunes disse que recebeu 40 telefonemas de moradores de São Paulo relatando terem visto "algo estranho no céu".

Um morador do Tremembé (zona norte de São Paulo) disse que viu o OVNI exatamente à 1h20: "Vi-o da janela da minha casa. Ele saiu da serra da Cantareira em direção da cidade, no rumo norte. Era um conjunto de esferas luminosas com um facho de luz, como se fosse um foguete".

Reprodução da notícia publicada no 'NP'

STEPHEN HAWKING

No ano de 1991, o "Notícias Populares" contou o caso de um OVNI visto nos céus do município de Casimiro de Abreu (RJ). Dezenas de caminhoneiros que viajavam na noite de 11 de maio pela BR-111 viram um objeto que apareceu, mudou de forma e de cor, desapareceu por várias vezes e tornou a aparecer dividido em pedaços.

O espetáculo durou cerca de uma hora e meia. O caminhoneiro Elton Luiz Araújo filmou tudo e cedeu a fita para a Rede Globo, que exibiu o material para o país inteiro.

Um funcionário da prefeitura da cidade falou ao "NP" que quem estava na cidade não viu o objeto. Só viram os caminhoneiros que estavam na estrada, que fica a 10 km do centro de Casimiro de Abreu.

Às vésperas do 50º aniversário da ufologia, no dia 27 de abril de 1997, o jornal publicou a primeira reportagem de uma série sobre ETs no Brasil. Stephen Hawking, um dos maiores cientistas do século, declarou que a chegada de ETs ao nosso planeta seria uma experiência muito pior e mais devastadora do que qualquer um de nós possa imaginar.

Para servir como exemplo do que Hawking previu, o "NP" estampou em sua primeira página uma chocante imagem de um homem que teria sido sugado por ETs. O seu corpo foi encontrado oco, sem os órgãos internos, na represa Guarapiranga (zona sul de São Paulo).

Segundo o jornal, este caso iria mudar os rumos da ufologia em todo o mundo. Um extenso documento elaborado pelos médicos do Instituto Médico Legal, dizia que os órgãos pareciam ter sido "aspirados" por pequenos orifícios simetricamente recortados no corpo da vítima.

Para muitos estudiosos do assunto, a técnica era um trabalho de alienígenas. Há anos caçadores de extraterrestres estudam o mesmo tipo de furos produzidos em animais do mundo inteiro.

Estômagos de bois, com mais de 50 cm, são sugados através de orifícios de 3 cm. Os beiços dos animais também são cortados com precisão milimétrica, impossíveis de serem feitos no mato, onde os animais mutilados são normalmente encontrados.

Esta foi a primeira vez que um homem foi vítima das mesmas experiências extraterrestres. Ele era aposentado, tinha 53 anos e costumava nadar até uma ilha deserta para pescar.

Segundo a ufóloga Encarnación Zapata Garcia, que estudou o caso Guarapiranga, os cientistas alienígenas recortaram cirurgicamente os lábios, olhos, orelhas e língua e, através de seis furos simétricos, sugaram coração, fígado, estômago, pâncreas, esôfago, intestino, apêndice e baço, além de amostras de músculos e do pulmão.

VARGINHA

A saga extraterrestre se manteve. Em 28 de abril de 1997, o "Notícias Populares" contou o caso de Marco Eli Chereza, um policial militar que morreu infectado por uma substância desconhecida um mês depois de participar de uma operação secreta de caça a ETs que teriam caído na cidade de Varginha (MG).

Para estudiosos do assunto, a morte do militar é uma das poucas provas de que algo estranho aconteceu na cidade em 20 de janeiro de 1996.

Na tarde deste dia, três meninas encontraram uma estranha criatura na periferia da cidade. A notícia correu o mundo, e dezenas de ufólogos já passaram por Varginha na esperança de encontrar o alienígena.

O policial trabalhava no serviço de inteligência da polícia. Depois de participar da operação de caça ao ET, percebeu um furúnculo debaixo do braço. Procurou o serviço médico da corporação que retirou o ferimento. Dias depois, porém, foi acometido por fortes dores nas costas.

Internado e fortemente medicado, seu estado piorou. Quatro dias depois da internação, ele entrou em coma e morreu. A infecção em seu corpo era generalizada.

O "NP" teve acesso a um documento interno do hospital que relatou a causa da morte do policial: "Granulações tóxicas finas em 8% dos neutrófilos". Isso significa que Marco estava com sangue contaminado. Essa contaminação nunca foi identificada pelos médicos responsáveis.

Para a irmã do PM, Marco capturou o ET de Varginha sem luvas e foi infectado. "Pode ter se arranhado ou simplesmente encostado, mas a criatura infectou meu irmão."

AERONÁUTICA

Na última reportagem da série, o "NP" revelou um documento confidencial do Ministério da Aeronáutica que mostrava que militares se preocupavam com OVNIs, mas não divulgavam suas descobertas.

O texto orientava os militares da Aeronáutica a não revelar informações sobre OVNIs para jornalistas ou curiosos.

Em suas cinco páginas, o documentou apresentava 28 orientações para o militar que avistasse um OVNI.

Entre elas estava um surpreendente procedimento: "Havendo telefonemas de jornalistas ou curiosos, responder que não está autorizado a fornecê-las [as informações]."

O porta-voz do Ministério da Aeronáutica, à época, o brigadeiro José Montgomeri Melo Rebouças explicou a medida: "O ministério tem um compromisso com a sociedade de não permitir a exposição de fatos sem comprovação".

Também esclareceu que OVNI não significa um disco voador. "O documento em pauta considera objeto voador não identificado todo aquele que, penetrando ou evoluindo no espaço aéreo brasileiro, não fornece elementos que possibilitem sua identificação."

http://m.folha.uol.com.br

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Seria um OVNI em Mount Adams?


Photo of Mount Adams

Seria realmente o pouso de um ovni em Mount Adams Washington!

O vídeo em questão está - se, a tornar viral nas redes sociais.
Existem muitas dúvidas sobre a origem e natureza do vídeo em questão.
Porém não deixa de ser interessante senão curioso.
Algumas pessoas acreditam na sua veracidade, outras mantém algumas dúvidas.

No meio de todo este mistério outros incidentes têm vindo a ser reportados em torno desta região ao longo dos últimos anos.
Estariam os OVNIs interessados em Mount Adams?

Assista ao vídeo e tire as suas próprias conclusões.